Exposição Cultural Hermann Swoboda!!!

exposiçãoA APVE (Associação dos Pioneiros e Veteranos da Embraer) realizará de 02 a 30 de Junho a exposição da obra do artista Hans Hermann Swoboda, dentro do V Encontro de Escritores e Jornalistas de Aviação que ocorrerá nos dias 01, 02 e 03 de Junho de 2017, com a curadoria de Wagner Ribeiro. Este grande fomento à cultural aeroespacial será realizado na sede social da associação que fica na Alameda Cândido Marciano Leite, 88, São José dos Campos, interior de São Paulo.

Nesta segunda feira, 12, o editor chefe do taiadaweb JcFlores visitou a exposição em companhia do amigo João Marcus, ocasião em que ficou bastante emocionado, visto ter conhecido pessoalmente o sr. Hans Hermann Swoboda, que lhe premiou, com uma de suas obras mais fantásticas, infelizmente perdida num acidente aéreo.

michael

Michael Swoboda e JcFlores com o novo presente da família Swoboda!

Anos depois, encontrando acidentalmente com o filho do grande artista, Michael, JcFlores contou-lhe sobre o presente recebido de seu pai e da trágica perda do magnífico quadro num acidente aéreo. Emocionado, JcFlores ouviu de Michael, filho de Hans Hermann Swoboda, que seria presenteado com novo quadro de seu pai, para substituir a perda tão sentida!

Hoje esta segunda obra de Swoboda, recebida em doação por JcFlores, repousa em segurança, para ser admirada para sempre, em local de destaque em sua residência. Uma belíssima história, que será lembrada e contada para sempre!

Pequena história de Hans Hermann Swoboda

hansHans Hermann Swoboda (Alemanha, 1910 – 1997) foi um artista plástico e técnico aeronáutico teuto-brasileiro. Adotou São José dos Campos como o seu verdadeiro lar, pintando ali a maior parte do seu vasto acervo de Obras de Arte, ao longo de um período produtivo de 60 anos.

Formado em Engenharia Aeronáutica, em 1933, Hans Swoboda chegou ao Brasil em 1952, integrando o grupo de técnicos alemães altamente especializados trazidos pelo Prof. Henrich Focke, então contratado pelo governo de Getúlio Vargas para o desenvolvimento do inédito Convertiplano, no recém constituído CTA – Centro Técnico de Aeronáutica.

O Convertiplano seria uma aeronave de decolagem vertical, cujo posterior giro dos rotores permitiria a sequência do voo como avião convencional (isto em 1952 !!!). Em seguida, Swoboda atuou no projeto do Beija-Flor, primeiro helicóptero inteiramente projetado e fabricado no Brasil, e mais tarde integrou o grupo responsável pelo projeto e construção do primeiro protótipo do avião Bandeirante, cujo sucesso ensejou a posterior criação da EMBRAER, onde permaneceu até a sua aposentadoria como técnico, em 1975.

A sua verdadeira paixão sempre foi, porém, a pintura. Desde jovem, durante os raros momentos livres que conseguia, dedicava-se com entusiasmo a ela. Iniciou pintando aquarelas de paisagens, e depois chegou à pintura com tinta acrílica sobre cartão (tipo Schoeller). Uma vez aposentado como técnico, pôde então, finalmente, dedicar-se de corpo e alma à sua paixão, o que lhe permitiu dar plena vazão à sua criatividade artística.

Ao longo da sua carreira, Swoboda participou de numerosas mostras coletivas e exposições individuais, acumulando expressivo número de agraciações, desde o ano de 1939, quando foi premiado pela primeira vez, na cidade de Bremen, ainda na Alemanha. Dono de uma técnica apurada, Swoboda explorou a combinação de cores e formas, em total harmonia entre si, e com uma impressionante plasticidade. Hans Hermann Swoboda veio a falecer em 1997.

Veja AQUI parte da obra do fantástico Hans Hermann Swoboda.

1 2 3