• Faculdade Santo Antônio
  • Imperial Auto Peças

OQUE É SER TAIADA ?

taiada

Volta e meia nos deparamos com alguém nos perguntando: “O que é taiada e porque Taiadablog?”, como foi o caso de meu grande amigo Comandante Ricardo Salzano, e assim sendo, resolvemos registrar em postagem, o motivo e o destino deste carinhoso apelido!

Quem nasceu em Caçapava, uma hora a qualquer, vai ser chamado de taiada e vai se sentir orgulhoso. Mas, porque taiada?
 

Contam, que os soldados de fora da cidade que serviam no Regimento Ipiranga, ao serem dispensados na sexta-feira, corriam a um barzinho em frente ao quartel, onde compravam a taiada para levar às suas casas. 
 
Alegres pela folga, ainda tinham tempo para brincar com os habitantes locais: “ – Ô, taiada!”, antes de embarcarem para seus destinos. Daí veio o apelido!
 
Taiada é um doce feito com melado da cana mais farinha de mandioca e gengibre. É fervido, engrossado e depois de seco nas formas é vendido em quadrados de 10 ou 12 cm. Taiada é corruptela da forma acaipirada de talhada, doce que se deixa talhar, assim como coalhar.
 
O grande taiadeiro caçapavense, já falecido, é o sr. José Geraldo Ramos que aprendeu a fazer a taiada com seu avô, mas que passou os ensinamentos para sua esposa Auta e seu filho José Vicente, todos do bairro da Piedade.
 
Seu Toninho, tio de José Vicente, morador das bandas do Paiol é quem faz as taiadas que são vendidas no Mercado Municipal, nas bancas de Dona Rosária (64) e Dona Elvira (77). 
 
Essas duas senhoras tão bem representam o folclore caçapavense, trazendo para o mercado além da taiada, a farinha de mandioca, a rapadura, a paçoca, o colorau, o polvilho, a farinha de milho e o fubá.
 
No livro "Miçangas Folclóricas", do grande folclorista Francisco Pereira da Silva, o Chico Triste, há uma receita ditada por Benedito Martins que vale a pena ser transcrita: 1) mói no escorçador a cana, de preferência cristal; 2) Pega o caldo, leva ao forno de cobre ou de ferro; 3) Ferve o caldo durante 90 minutos, até ficar no ponto; 4) Desce do fogo e junta farinha de mandioca e gengibre. Forno de 20 litros, 50% de farinha e 100 gramas de gengibre moída; 5) Leva a mistura à forma de madeira, especial para isto; 6) Deixa na forma 1hora. Depois é só comer.

E vem daí, caros amigos, a homenagem que nosso blog faz a todos os caçapavenses autênticos, quatrocentões, orgulhosos da hoje relativa tranquilidade de suas ruas e de sua privilegiada localização geográfica (entre SP e Rio, Campos do Jordão, Ubatuba e Caraguatatuba, prestes a se transformar na Capital Nacional do Veículo Antigo (v. projeto em andamento na Câmara Federal).

À estes legítimos caçapavenses e autênticos taiadas, a homenagem do Taiadaweb!